Declaração sobre escravatura moderna e tráfico de seres humanos

Declaração sobre escravatura moderna e tráfico de seres humanos

 
Esta declaração baseia-se no disposto na secção 54 da Lei relativa à Escravatura Moderna 2015. 
 
"Escravatura moderna" é um termo que se refere a situações de escravatura, servidão, trabalho forçado ou obrigatório e tráfico de seres humanos. Inclui exercer propriedade sobre um ser humano, coagir ou ameaçar alguém para realizar um trabalho que não faria voluntariamente e organizar ou promover a viagem de outra pessoa com o objetivo desta ser explorada (mesmo nos casos em que a pessoa concorda em fazer a viagem). 
 
A Urschel International Limited tem uma posição muito firme contra a escravatura e o tráfico de seres humanos e assume um forte compromisso com o comércio ético.
 
Somos contra a escravatura e o tráfico de seres humanos sob todas as suas formas e fazemos esta declaração com o objetivo de definir os passos que iremos tomar para garantir que não existe nenhuma prática de escravatura ou de tráfico de seres humanos na nossa atividade empresarial nem nas nossas cadeias de abastecimento. 
 
Sobre a Urschel
 
Somos uma empresa dedicada à produção de equipamento de corte comercial para produtos alimentares e à respetiva venda à indústria de processamento alimentar e indústrias relacionadas. 
 
A nossa empresa mãe é a Urschel Laboratories Inc., sediada nos Estados Unidos da América.
 
O nosso volume de negócios anual, incluindo as nossas empresas subsidiárias, ultrapassa os 36 milhões de libras esterlinas (GBP). 
 
A Urschel International Limited tem sete empresas subsidiárias que também se dedicam à venda de equipamento de corte para produtos alimentares. Estas empresas subsidiárias situam-se na Polónia, Argentina, Espanha, Países Baixos, Suíça e Alemanha e são:
 
Urschel International Polska Sp. z.o.o. 
 
SCI Urschel Laboratoires 
 
Urschel LatinoAmerica, S.R.L 
 
Urschel Espana S.L, 
 
Urschel B.V. 
 
Urschel AG
​ 
Urschel Deutschland GmbH 
 
Esta declaração é feita em nome da Urschel International Limited e das suas subsidiárias.
 
As nossas cadeias de abastecimento são essencialmente constituídas da seguinte forma:
 
A nossa empresa mãe nos Estados Unidos da América corresponde a cerca de 80% a 90% da nossa cadeia de abastecimento, fornecendo (a nós e às nossas empresas subsidiárias) peças e equipamento de corte.
 
A restante cadeia de abastecimento é composta por:
 
Fornecedores de peças de componentes, ferramentas e motores; e
 
Trabalhos de produção de chapas metálicas.
O nosso compromisso com o comércio ético
 
Esta declaração reflete o nosso compromisso em agir de forma ética e com integridade em todas as nossas relações comerciais e em implementar e aplicar sistemas e controlos eficazes para garantir que não ocorre nenhuma situação de escravatura ou tráfico de seres humanos em nenhum ponto do nosso negócio ou das nossas cadeias de abastecimento. 
 
Fornecedores
 
Para ajudar a identificar e a monitorizar o risco de escravatura e de tráfico de seres humanos na nossa cadeia de abastecimento, comprometemo-nos a fazer o seguinte:
 
Avaliar os fornecedores para garantir que estão empenhados em práticas de trabalho éticas, antes de fazermos encomendas a novos fornecedores. 
 
Incluir disposições contra a escravatura e o tráfico de seres humanos nos nossos contratos com fornecedores. 
 
Sempre que apropriado, visitar as instalações de fornecedores novos e existentes para garantir que cumprem as nossas normas de cadeias de abastecimento transparentes e éticas. 
 
Poderemos pedir a todos os nossos grandes fornecedores que nos comuniquem os passos que adotam para eliminar a escravatura moderna. 
 
Pedir aos nossos fornecedores uma confirmação por escrito de que nenhum trabalhador temporário está a ser explorado, no âmbito de situações de escravatura ou de tráfico de seres humanos. 
 
A nossa empresa mãe também nos transmitiu o seu compromisso com as práticas de trabalho éticas. 
 
Trabalhadores temporários
 
Empregamos trabalhadores temporários através de agências de emprego bem conceituadas que cumprem a nossa política contra a escravatura e o tráfico de seres humanos.
 
Todos os trabalhadores de agências terão de assinar um documento no primeiro dia em que trabalham connosco.  Este acordo confirma que a agência não trata o trabalhador de forma desumana e fornece informações sobre como comunicar qualquer preocupação que surja. 
  
A fim de garantir que não existe trabalho forçado, escravo ou infantil, durante o processo de admissão de qualquer trabalhador temporário, os Gestores de Linha irão verificar se este/a tem mais de 16 anos de idade, se não pagou nenhuma taxa de recrutamento para obter o trabalho, se não teve de entregar o seu passaporte e se é livre de deixar a agência quando quiser. 
 
Clientes 
 
Trabalharemos em estreita colaboração com os nossos principais clientes com o objetivo de garantir que cumprimos quaisquer práticas e procedimentos de emprego que sejam especificados nas suas auditorias, incluindo os sistemas que utilizam para mitigar os riscos de situações de escravatura e tráfico de seres humanos. 
 
Funcionários
 
Todos os novos funcionários são nomeados diretamente, sendo verificado o seu direito a trabalhar no Reino Unido. 
Não existirá trabalho forçado, escravo ou involuntário.
Todo o trabalho suplementar é voluntário. 
 
Formação
 
Para garantir um elevado nível de compreensão dos riscos da escravatura moderna e do tráfico de seres humanos nas nossas cadeias de abastecimento e no nosso negócio, forneceremos formação aos nossos funcionários. 
 
Também poderemos solicitar aos nossos parceiros de negócio que proporcionem formação aos seus funcionários, fornecedores e prestadores de serviços.
 
Sanções por incumprimento
 
Caso se verifique que um fornecedor está envolvido em qualquer forma de escravatura moderna, o seu contrato será rescindido imediatamente ou na data de renovação prevista, dependendo da gravidade do incumprimento. 
 
Caso se verifique que um funcionário não cumpriu qualquer uma das nossas políticas ou que teve conhecimento, tolerou ou não comunicou quaisquer suspeitas de escravatura moderna no nosso negócio ou nas nossas cadeias de abastecimento, o mesmo será sujeito a um processo disciplinar da Empresa.
 
Caso se verifique que uma agência esteve envolvida em qualquer forma de escravatura moderna, o acordo celebrado com a mesma será rescindido.
 
 
Esta declaração relativa à escravatura e ao tráfico de seres humanos baseia-se no disposto na secção 54(1) da Lei relativa à Escravatura Moderna 2015, para o ano fiscal que termina a 31 de dezembro de 2018. 
 
Foi aprovada pelo Conselho de Administração a 18 de abril de 2019.
 
Richard Cranefield
Director
URSCHEL INTERNATIONAL LIMITED